O estado policial que Bolsonaro montou para sepultar a democracia

O estado policial que Bolsonaro montou para sepultar a democracia

Cadeia para quem merece – sem anistia. O estado policial que Bolsonaro montou para sepultar a democracia 

Mesmo sem provas, acuse os outros do que o acusam, ensinou o finado astrólogo e autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho, o guru da família Bolsonaro.

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) aprendeu a lição e, ontem, nas redes sociais, escreveu a propósito do escândalo de espionagem, outro marco do governo do seu pai:

“Mais um capítulo da ditadura do Judiciário. Cabe ao Senado brecar esta perseguição e preservar as liberdades”.

O certo seria ele ter escrito de maneira neutra:

“Mais um capítulo da ditadura que quiseram implantar no Brasil. Agora, cabe à Justiça punir os eventuais culpados”.

Seria pedir demais a Eduardo que apontasse o dedo para seu pai ou para seu colega de Câmara Alexandre Ramagem (PL-RJ), que dirigiu a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e é o pivô do escândalo.

De resto, Carlos, o vereador, e Flávio, senador, seus irmãos, além de Jair Renan, irmão de criação, estão envolvidos no maior caso de espionagem da história do país desde o fim da ditadura militar de 64.

Foi Carlos o pai da ideia de montar uma Abin paralela para bisbilhotar a vida dos adversários da família Bolsonaro, segundo contou o ex-ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria do Governo, no programa Roda Viva.

Como Bebianno, que já morreu, recusou a ideia e aconselhou Bolsonaro a não a adotar para não correr o risco de responder a um processo de impeachment, acabou demitido.

A Abin paralela produziu falsas provas para livrar Flávio de ser condenado no caso da rachadinha e ajudou Jair Renan a escapar da acusação de ter feito tráfico de influência dentro do governo.

No mais, Ramagem tornou-se um fiel serviçal da notória família de gângsteres desde que o patriarca foi esfaqueado em Juiz de Fora, em setembro de 2018. Por isso, deve ser defendido a qualquer preço, pelo menos por enquanto.

Imagine se Ramagem, que Bolsonaro quis nomear diretor-geral da Polícia Federal, mas não conseguiu, resolvesse delatar como fez o coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordem do ex-presidente…

Os Bolsonaro saíram em socorro de Mauro Cid até saberem que ele havia delatado, e em socorro do ex-ministro da Justiça Anderson Torres até saberem que ele guardava uma minuta do golpe.

É assim que agem: ao primeiro sinal de que alguém muito próximo da família contraria seus desejos ou pode causar-lhe embaraços, eles abandonam a pessoa para não se contaminar. Contaminados já estão.

O roubo de joias presenteadas ao Estado brasileiro por estados estrangeiros é bobagem se comparado com o escândalo da espionagem que veio à tona. É bobagem o certificado falso de vacina em nome de Bolsonaro.

À primeira vista, chega mesmo a ser bobagem o motivo pelo qual Bolsonaro ficou inelegível por oito anos – abuso de poder político e econômico ao reunir-se com embaixadores no Palácio do Planalto para atacar o sistema eleitoral.

Acumulam-se evidências e provas de que ele quis dar um golpe mais de uma vez, e por isso deverá ser condenado um dia. E, agora, que exorbitou do poder para montar um estado policial clandestino.

A Abin paralela fazia parte do estado policial – suspeita-se que tenha espionado cerca de 30 mil pessoas, entre parlamentares, governadores, ministros do Supremo Tribunal Federal, advogados e jornalistas.

Delegados da Polícia Federal também fizeram parte, assim como a Polícia Rodoviária Federal, acionada para dificultar a votação de eleitores de Lula onde ele derrotara Bolsonaro com folga no primeiro turno da eleição de 2022.

Bolsonaro não chegou ao poder para brincar, e uma vez lá, não queria sair. Foi o que ele sugeriu na reunião ministerial de 22 de abril de 202o que culminou com a queda de Sergio Moro, então ministro da Justiça:

“Eu não vou esperar foder a minha família toda, de sacanagem, ou amigos meus, porque eu não posso trocar alguém da segurança na ponta da linha que pertence à estrutura nossa. Vai trocar! Se não puder trocar, troca o chefe dele! Não pode trocar o chefe dele? Troca o ministro! E ponto final! Não estamos aqui pra brincadeira”.

Sobrevivemos a um estado policial cuja dimensão ainda estamos longe de conhecer. Mas quem o concebeu e patrocinou para sepultar a democracia não deve sobreviver. Seu lugar é na cadeia. Sem comiseração. Sem anistia.

O estado policial que Bolsonaro montou para sepultar a democracia

Fonte: Metrópoles

Por favor, siga-nos, curta-nos e compartilhe:
Veja Mais

Postagens Relacionadas

Caminhada: Um guia completo para os benefícios da atividade física mais simples e poderosa do mundo

Caminhada: Um guia completo para os benefícios da atividade física mais simples e poderosa do mundo

A caminhada, muitas vezes subestimada, é um presente que a natureza nos deu para cuidarmos da nossa saúde física e mental. Essa atividade física acessível e democrática, que pode ser

GÊMEAS DO ONLYFANS QUEREM NAMORADO PARA DIVIDIR: “PROCURAMOS O CARA CERTO

GÊMEAS DO ONLYFANS QUEREM NAMORADO PARA DIVIDIR: “PROCURAMOS O CARA CERTO

April e Amelia Maddison falaram sobre relacionamento As gêmeas April e Amelia Maddison, de 20 anos, contaram que estão acostumadas a dividir tudo, desde os lucros do OnlyFans, onde fazem o maior sucesso, a

Perder Peso Sem Passar Fome: Dicas e Receitas Deliciosas para uma Jornada Saudável

Perder Peso Sem Passar Fome: Dicas e Receitas Deliciosas para uma Jornada Saudável

Emagrecer nem sempre é sinônimo de sofrimento e fome constante. É possível alcançar seus objetivos de forma saudável e prazerosa, comendo com inteligência e fazendo escolhas nutritivas. Neste guia completo,

O Casamento Perfeito: Uma Jornada de Amor e Felicidade

O Casamento Perfeito: Uma Jornada de Amor e Felicidade

Um Sonho Idealizado Desde a tenra infância, o sonho do casamento perfeito floresce no coração de muitos. Imaginamos um dia mágico, repleto de amor, alegria e emoções compartilhadas com aqueles

OlyShop: Decore sua casa com arte digital de alta resolução e exclusividade!

OlyShop: Decore sua casa com arte digital de alta resolução e exclusividade!

O mundo da decoração está em constante evolução, e a busca por soluções inovadoras e personalizadas para ambientes cada vez mais comuns. A OlyShop surge neste cenário como uma plataforma

Polícia Federal deflagra 26ª fase da Operação Lesa Pátria

Polícia Federal deflagra 26ª fase da Operação Lesa Pátria

Investigados têm bens indisponíveis   A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta terça-feira (16) a 26ª fase da Operação Lesa Pátria. A meta é identificar pessoas que financiaram, fomentaram e promoveram

Comente o que achou!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Gostou deste blog? Por favor, divulgue :)